15/11/2011

COLECIONISMO

Autor: Alberto Paulo

FACAS E CANIVETES

A faca sempre desempenhou um papel importante na sobrevivência da raça humana. A utilização de facas feitas pelo Homem é uma das características distintivas entre o homo sapiens e a maior parte dos restantes animais.

A história da faca começa na idade da pedra. Os utensílios pré-históricos para cortar eram feitos de osso, chifre, madeira, ou pedra, só mais tarde veio o cobre e o ferro. Hoje os aços das facas podem ter na sua composição Carbono, Crómio, Molibdénio, Vanádio, Níquel etc. Existem já facas com a folha em porcelana o fio não é tão bom mas tem a particularidade de nunca precisarem de ser afiadas.

Temos na região de Miranda bons artesãos em cutelaria, ainda está a tempo de começar a sua colecção de facas ou de outra coisa que goste, verá que é muito gratificante.

(Clique nas fotos para aumentar)

Facas de varias origens Facas de varias origens (2) Facas feitas ou alteradas por mim,a maior tem lamina de porcelana era de faca de cozinha. Facas feitas por mim a maior tem 87mm aberta a mais pequena 23mm Facas Opinel e Palaçoulo a maior tem 50 cm a mais pequena tem 23mm Facas quase todas de Palaçoulo,algumas alteradas por mim

O CANIVETE

Meu maior defeito, nos despreocupados dias da infância, consistia em desanimar com demasiada facilidade quando uma tarefa qualquer me parecia difícil. Eu podia ser tudo, menos um menino persistente. Foi quando, certa noite, meu pai me chamou para conversarmos. Tinha nas mãos uma tabuinha de pequena espessura e um canivete aberto. Ele me disse quando me aproximei: - Meu filho, risque com o canivete uma linha em toda a largura da tábua. Obedeci e, em seguida, tábua e canivete foram guardados na escrivaninha. A mesma coisa foi repetida todas as noites seguintes. Ao fim da semana eu não podia mais de curiosidade. A história continuava. Toda noite eu tinha que riscar com um canivete, uma só vez, o sulco que se aprofundava. Afinal chegou um dia em que não havia mais sulco. Meu derradeiro e leve esforço cortara a tábua em duas. Papai olhou longamente para mim, e depois disse: - Você nunca acreditaria que isto fosse possível com tão pouco esforço, não é verdade? Pois o êxito ou o fracasso de sua vida não depende tanto da força que você põe em uma tentativa, mas na persistência no que fizer. Essa foi uma lição-de-vida impossível de esquecer e que mesmo um garoto de dez anos pôde e soube aproveitar, não apenas na infância, mas durante toda a vida.

(Wallace Leal V. Rodrigues Extraído do livro - E, para o resto da vida... Contos que tocam o coração.) Com Estimas Prof. Walter Pereira

Autor: Alberto Paulo

Artigos interessantes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...