01/10/2011

NÃO QUERO

Poema indicado por: António José Salgado Rodrigues (copiado em 03-05-1956)

Autor desconhecido. ( se souberem o nome do autor por favor informem)

 

“Não quero ver-te mais. De que servia?

Bem sabes que na vida nada dura.

Se vivemos uma hora de alegria,

Temos depois imensas de amargura!

 

Como às vezes após um lindo dia,

Se segue a noite, tenebrosa, escura;

Atrás dum grande Bem que nos sorria,

Vem quase sempre a dor, a desventura.

 

Eu sei que o teu amor há-de acabar,

Que as flores que me deste hão-de murchar …

A vida é toda um sonho, uma ilusão!...

 

Nada resiste ao tempo. E, na verdade,

A maior, a melhor felicidade

É sempre aquela que se espera em vão.”

 

 

Espero que tenham gostado da poesia!

Forte Abraço Albicastrense, António José Salgado Rodrigues

Artigos interessantes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...